Voltando pra casa…

07abr11

Provocada pela notificação de um comentátio aqui no blog recebida em meu e-mail, depois de muuuuito tempo ausente, vim olhar minhas estatísticas de visita. Daí, fiquei sabendo que, mesmo sem escrever há muitos e muitos meses, por dia, tenho em média vinte acessos.

Pra muita gente isso pode não ser nada. Mas, pra mim é muito!! Adorei!

Isso já faz umas três semanas e, de lá pra cá, venho pensando em voltar a escrever aqui.

Tantas coisas aconteceram nesses meses todos de ausência…

O último post foi sobre uma pessoa que eu havia acabado de conhecer e pra quem eu fiz milhares de elogios. Bem, o tempo passou, nós namoramos, ficamos noivos, fomos pra Paris e, finalmente, terminamos. Historinha tão, mas tãaaao sórdida, que, francamente, nem merece minhas lembranças, quanto mais minhas palavras escritas.

Desde maio do ano passado estou solteira novamente e sem conhecer ninguém que me acrescentasse uma emoção na vida.

A vida, aliás, está numa fase super chata. Meu trabalho é chato, minha rotina é chata, minhas escolhas de vida foram, até agora, 25% equivocadas, 25% retardadas… mas, a outra metade, parece que está começando a render frutos.

Eu estou com 37 anos, solteira, com uma filha de 15 anos, que tem um pai insuportável, tão insuportável quanto a minha mãe e o meu avô com quem, há 3 anos, tenho o prazer de morar na casa onde vivi por 10 anos só com a minha filha…

É, como diria uma professora minha anos atrás, a vida nós prega peças. E muitas.

Ontem eu me dei conta de que se eu sou mulher, no Brasil, tenho que trabalhar 30 anos pra me aposentar e, se eu for funcionária pública, só tenho que me aposentar obrigatoriamente aos 70 anos. Sendo assim, mesmo se eu não tivesse trabalhado 5 minutos na minha vida, ainda teria 2 anos e meio até o prazo máximo do início da minha carreira.

Ou seja: nem tudo está perdido! Ainda há tempo! rs… Não que eu seja uma inútil fracassada. Graças a Deus e ao meu esforço pessoal, nos últimos 10 anos evoluí mais do que a maioria das pessoas que eu conheço evoluiu nos últimos 30.

Mas, ainda estou muito longe de onde quero chegar. Tãaaao longe… mas, ainda tenho muita energia pra investir nisso.

E, ontem, concluí que eu NUNCA, NUNCA na vida, quero envelhecer pensando: poxa, eu poderia ter ido tão longe e só vim até aqui?? Pq eu teria muita vergonha disso.

Assim sendo, bola pra frente. Vou dar o ar da graça aqui de vez em quando… pode ser todo dia ou todo ano. Mas, vez ou outra, aparecerei.

 

Anúncios


No Responses Yet to “Voltando pra casa…”

  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: